A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

IMG_1085

Estou muitoo feliz por fazer essa resenha e vocês vão entender o motivo hahaha! Eu estava lendo um outro livro e não sei a razão me deu muita vontade de ler esse, ele já estava na minha estante fazia tempo, então parei de ler o livro que estava lendo e comecei esse, e acreditem não me arrependo nada, esse livro é simplesmente genial.

Apesar do número de páginas, eu devorei cada uma de maneira intensa, pois as coisas são simplesmente loucas, sério, cada página é uma revelação e eu não pude parar de ler. Com toda certeza eu posso afirmar para vocês que esse livro foi melhor até mesmo dos que eu li ano passado e estou até um pouco com medo de nenhum superar esse ano.

IMG_1028

Marcus é um jovem escritor que escreveu um best-seller, sua editora vem lhe cobrando o segundo livro, mas ele não consegue escrever, por isso ele vai para Aurora ficar um tempo com seu ex-professor e grande escritor Harry Quebert, mas sua vida vai mudar drasticamente depois disso, pois é descoberto o corpo de Nola Kellergan, uma garota de 15 anos, que desaparecera no verão de 1975 no jardim de Harry.

Ao longo do livro fui fazendo teorias sobre o que acontecera e julguei várias personagens culpadas, e tudo o que eu pensava mudava de repente, o livro é muito ágil no sentido de que em 10 páginas, ou até menos, tudo pode mudar, tudo o que você acreditava era uma mentira, as pessoas não eram o que você realmente imaginava, nunca li um livro que tudo mudava tantas vezes.

O livro me lembrou um pouco “Lolita” já que Nola mantém um relacionamento com uma pessoa mais velha (não, isso não é um spoiler hahaha), mas apesar disso a forma como foi construída a história é incrível. Algo curioso que li em uma entrevista do autor na Veja é que a história foi construída no EUA apesar de ser um romance francês, pois Joel Dicker não queria que o confundissem com a personagem Marcus.

IMG_1035

Quando abri o livro vi duas páginas de elogios e recomendações, e apesar disso e da expectativa que coloquei por isso, amei o livro. Durante todo o livro Harry dá dicas de como escrever um livro e há uma grande crítica ao mundo capitalista dos livros hoje, conta algumas coisas que ocorrem por trás da produção do livro, algumas não tão boas aliás.

“Se os escritores são criatura frágeis, Marcus, é porque são passíveis de conhecer dois tipos de sofrimentos sentimentais, ou seja, duas vezes mais que os seres humanos normais: as dores de amor e as dores literárias. Escrever um livro é como amar alguém: pode acabar sendo muito doloroso.”

“A verdade sobre o caso Harry Quebert” é um livro dentro de outro livro, que contém fragmentos de outro romance, de pistas, cartas, manchetes, com tempos intercalados, parece meio confuso não é? Mas uma das coisas que mais me surpreendeu foi que tudo é muito bem organizado e conectado, não me senti nem um pouco perdida, mas sim cada vez mais envolvida com a trama.

IMG_1054

Nossa ficou gigante essa resenha, mas como disse é porque estou muito feliz por ter lido esse livro! Leiam e me contem o que acharam, vou adorar saber.

Twitter // Youtube

Xoxo

barr

Anúncios

2 comentários sobre “A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s